Os 5 Maiores Mitos Sobre Orçamento de Obras (o #4 é o maior deles)

A área de engenharia de custos é uma das melhores opções de atuação de um engenheiro, principalmente se você é recém-formado.

Se você ainda não sabe realizar orçamento de obras, é provável que esteja deixando oportunidades tanto como CLT quanto PJ (pessoa jurídica) na mesa.

Em recente pesquisa realizada entre os meus seguidores, descobri que 77,35% dos engenheiros os quais sabem realizar orçamento de obras, estão empregados e trabalhando na área. (Pesquisa realizada com mais de 9.000 seguidores)

Ou seja, de cada 10 engenheiros, quase 8 estão empregados ou trabalhando como PJ (Pessoa Jurídica).

Esse resultado me impressionou muito, apesar de saber que é um conhecimento valioso, mas esses números vão contra a pesquisa realizada pela CNI e publicada pela Revista Exame em 2014.

Nessa matéria a pesquisa mostra que de cada 10 engenheiros, apenas 4 atuam na área de sua formação.

O problema é que as vezes muita informação acaba confundindo os iniciantes na área e até mesmo os engenheiros mais experientes.

Para ajudar você, fiz um levantamento dos cinco maiores mitos relacionado a área de engenharia de custos e vou desmistificar cada um deles a partir de agora.

# 1 – É complicado realizar orçamento de obras

Realizar orçamento de obras é muito simples.

Complicado é passar 5 anos realizando integrais, passar em RM sem DP ou alguma outra matéria de algum professor conhecido por ser carrasco, isso sim é complicado.

Para orçar uma obra, será necessário realizarmos cálculos de serviços em dimensões lineares (m), área (m²), volumétricos (m³), peso (kg) e unidades (un), “moleza”!

Isso, não passa nem perto de ser “complicado”, não é mesmo?

O problema é que muitas pessoas cometem o erro de esperar o último semestre ou a hora de se formar apenas, para procurar conhecimentos práticos de obras.

Falo mais sobre como evitar esse erro, nesse vídeo.


E, adivinha qual é a parte mais complicada do orçamento?

Saber como os serviços serão realizados!

Para fazer orçamento de obras, você precisa seguir esses três passos:

  • Entender os requisitos ou estudo das condicionantes;
  • Composição de custos;
  • Fechamento do orçamento.

É simples e você pode aprender mais sobre eles nesse artigo.

# 2 – Somente com experiência é possível trabalhar nessa área

Mais um Mito! Eu já falei sobre isto em outro artigo no blog, mas vou repetir.

O destino natural dos recém-formados é o escritório de engenharia, geralmente para os cargos de engenheiro de campo, são destinados aos com mais experiência.

Fato é, se você conversar em uma entrevista e não demonstrar nenhum conhecimento básico na área, vai ficar realmente um pouco complicado…

Agora, demonstrando pelo menos saber um pouco sobre como quantificar os serviços e entender minimamente sobre orçamentos, pode ter certeza que a conversa muda muito.

Em 2015, tive a oportunidade de acompanhar dois recém-formados mudarem suas vidas profissionais apenas com esses conhecimentos básicos e conversando de maneira adequada, eles conseguiram vagas em departamentos de orçamentos sem ter nenhuma experiência.

É claro que com tempo e com mais experiência as oportunidades aumentam, mas não deixe que isso te impeça de correr atrás e conquistar o seu espaço.

Para aqueles que conhecem minha história profissional, sabe da dificuldade que tive no início e se eu soubesse o que sei hoje sobre custos, tudo seria bem diferente.

Fato!

E é por isso que esse blog existe, para acelerar o seu crescimento compartilhando as dicas de maneira simples e tentando ir direto ao ponto, mostrando apenas o que realmente irá fazer a diferença na sua carreira.

# 3 – Demora muito para ficar bom em orçamento de obras

Esse mito está muito relacionado com o # 1, pois muita gente acha complicado por não ter os conhecimentos práticos, já que como vimos anteriormente, realizar orçamentos em si é bem simples.

Com os conhecimentos certos, pode-se ficar bom rapidamente e depois com a prática ir lapidando outros conhecimentos que irão complementar sua formação em custos.

Mas, lembre-se que o mais importante é ter uma boa base, o restante ficará mais fácil de assimilar.

Acredito, que em 27 dias com um pouco de dedicação diária, estudando conteúdos certos é possível realizar um orçamento sozinho.

Falo isso, pelo tempo que meus alunos demoram para ficarem aptos, em alguns casos até antes, vai depender muito da disponibilidade de horário e da dedicação de cada um.

O quanto antes isso acontecer, melhor.

Me lembro até hoje quando isso aconteceu comigo, existe poucas sensações melhores que se sentir apto a realizar um trabalho de sua formação, sentir confiança para realizar qualquer função, de escritório ou de campo, realmente é uma sensação incrível.

Agora, caso queira aprender sozinho com a própria experiência, vai com certeza levar um tempo para ficar bom, mas como hoje tudo é muito rápido, não recomendo que você siga esse caminho, mas é possível também.

# 4 – Preciso de indicação para conseguir um emprego nessa área

Apesar de não ter sido o mito campeão, esse para mim, sem dúvidas é o maior de todos.

Escuto muito isso, e está longe de ser verdade.

Indicação funciona, quando a pessoa indicada é capacitada para exercer a função.

Caso você seja indicado e não sabe nada sobre sua função, dificilmente você permanecerá no cargo.

Eu já fui indicado e sei o quanto isso pode ser ruim, meu primeiro emprego na área foi indicação.

Meu pai me indicou quando eu estava no primeiro ano da faculdade e adivinha?

Não sabia nada sobre nada, “nadinha de nada”… foi bem complicado, falo sobre isso em outros vídeos do blog, mas o importante aqui é entender que se você não for competente ao ponto de corresponder sua indicação, ser indicado não servirá para muita coisa.

Um bom Networking e conhecer pessoas influentes é sempre muito bem-vindo, mas não coloque isso como obstáculo para ter sucesso na sua carreira.

Oportunidades quando não são dadas, nós a criamos e acredite seus pensamentos e crenças serão partes fundamentais para não se auto sabotar na engenharia.

Talvez, após passar 5 anos escutando de seus professores que você não é tão bom assim, sua confiança possa ter sido abalada, mas não deixe de acreditar que você está exatamente onde deveria estar e que só uma questão de tempo e dedicação para aparecer uma oportunidade.

# 5- Esse profissional ainda não é valorizado nas empresas

Esse é o mais relativo de todos, afinal desvalorização existe em quase todas as profissões.

O que procuro deixar claro nesse mito, é que existem empresas que realmente não valorizam “ainda” esse profissional e que vai depender muito da região/ cultura da empresa.

Sim, pode ser que isso ainda exista mas se você não é valorizado na empresa, não troque de profissão, troque de emprego.

Hoje, com essa crise econômica, recebo algumas propostas para trabalhar como PJ (pessoa jurídica), com as empresas estão sem dinheiro para contratar engenheiros como CLT, essa é uma forte tendência para 2016.

E, trabalhando como PJ pode-se ter uma ótima oportunidade de ser valorizado não apenas por uma, mas por várias empresas…

Você pode pensar, “Ah, mas você conhece muita gente pelo blog, aí fica fácil” … acredite, a maioria é de empresas que não conhecem o meu trabalho na internet.

Como já faz um tempo que atuo nessa área meu nome ficou conhecido na minha cidade e nada impede de você também ficar conhecido pelo seu trabalho com a engenharia de custos.

Você tem que escolher, entre ir à festa da faculdade na sexta à noite ou ir ao encontro dos engenheiros na associação da sua cidade?

Sei que não é o melhor programa de sexta-feira à noite mas pode ter certeza que lá, as chances de ter uma oportunidade e ficar conhecido entre os engenheiros da sua cidade é consideravelmente maior do que ir à cervejada.

Existem outras associações que também são importantes participar, de ex-alunos por exemplo, de engenheiros de custos, nossa comunidade no Facebook e por aí vai…

Não é uma questão de agir por interesse e sim de dar uma chance para que as pessoas possam lembrar de você.

Outra dica é sempre fazer as coisas sem ter nenhum interesse, ajude outros profissionais ou empresas sem esperar nada em troca e espere para ver o resultado.

Existe uma lei natural de quanto mais você ajuda as pessoas mais você é ajudado.

Eu chamo isso de Deus, mas você pode chamar de Buda, Alá, Maomé ou simplesmente lei natural da vida.

Eu já recebi por e-mail por ter ajudado muitas pessoas, centenas de “Gustavo, Deus te abençoe”, e acredite, isso é muito forte.

Conclusão

Além da falta de conhecimento sobre orçamento de obras, muitos irão esconder o que sabem de você para serem “vangloriados” em suas empresas como um profissional “insubstituível” ou algo parecido…

Infelizmente, já vi profissionais e empresas, trancarem a 7 chaves seus conhecimentos sobre orçamento de obras, dizendo ser o diferencial para conquistar novos contratos…

Em alguns casos, o acesso a esse departamento é extremamente restrito.

E isso é muito ruim, pois eu acredito que a área de engenharia de custos é o melhor caminho para se tornar apto à exercer a função, ser bem remunerado e reconhecido no início da carreira.

Por essa razão, eu recomendo fortemente que você adquira conhecimento sobre orçamento de obras.

Agora eu tenho uma pergunta para você …

Você acreditava em algum desses mitos?

Algum deles impedia que você investisse seu tempo em aprender orçamentos?

Deixe um comentário e compartilhe sua opinião com nossa comunidade.

Um forte abraço e até a próxima.

  • Valéria Gomes

    como faço para aprender mais sobre orçamento de obras?

    • gustavo

      Valéria, boa tarde.
      Espero que esteja bem.
      Você pode aprender com o treinamento oficial do blog Engenheiro de Custos, nesse link tem mais informações: http://bit.ly/1OpbW50
      Qualquer dúvida me avise.
      Att,

  • Danielson Oliveira

    Muito bom, Deus abençoe! Particularmente gosto muito de orçamentos, é a essência, e combinada com a pratica, é possível enxergar o conjunto com muito mais clareza!